Futuro do Trabalho

Gestão da mudança: porque mudar é tão necessário

Aos poucos as organizações estão retornando para suas atividades profissionais, reestruturar lugares, métodos de trabalho e redefinir prioridades profissionais e organizacionais, podem contribuir para a tomada de melhores decisões. Ainda que adaptação possa ser difícil, ao longo prazo essas transformações podem auxiliar no desenvolvimento pessoal e profissional.

O mundo está passando por expressivas transformações e as empresas com seus diversos e mais variados segmentos também. É possível encontrar alegria em meio as mudanças, ao tentar ver o lado positivo das nossas decisões e aonde queremos chegar.

O sucesso passado não garante o sucesso futuro.

Boa leitura.

Segurança no retorno ao trabalho

Em meio à pandemia de COVID-19, a Justiça do Trabalho continua com o entendimento de que as empresas devem seguir todas as normas de segurança e medicina do trabalho já vigentes. Os empregadores devem tomar todas as medidas preventivas para evitar que os funcionários sejam contaminados pelo vírus.

Além da Justiça do Trabalho, o MPT (Ministério Público do Trabalho) busca garantir os direitos sociais constitucionalmente garantidos aos trabalhadores, como acesso à educação, saúde e alimentação. Em tempos de pandemia, o órgão opera no pleito ao respeito do retorno presencial a trabalho, mediante protocolo de segurança.

Em caso de descumprimento, o trabalhador pode, inclusive, denunciar a empresa. A organização poderá ser notificada para responder à denúncia e fiscalizada, se for o caso.

As empresas devem tomar algumas medidas para o retorno presencial. A volta ao posto de trabalho precisa respeitar as normas de saúde e segurança do trabalho, além de todos os protocolos sanitários exigidos pelas Portarias Conjuntas 19/2020 e 20/2020, emitidas pelo Ministério da Saúde e Secretaria e Especial de Previdência e Trabalho.  As portarias prevêem quais são as medidas que devem ser observadas para a prevenção e o controle da transmissão da COVID-19.

Salienta-se que para a empresa retomar o trabalho presencial, se faz necessário a elaboração de um plano de retomada específico para cada segmento.

O retorno gradual deve ser incluído no processo de retorno. Além disso, é de suma importância que os trabalhadores sejam informados com antecedência sobre as regras do plano, a fim de todas as medidas de segurança e saúde dos trabalhadores sejam observadas e respeitadas.

O ambiente de trabalho e área física deverá sofrer adequações para que se respeite o distanciamento mínimo entre os funcionários.

Deverá haver proteção para atendimento do público externo, ventilação, limpeza assídua dos ambientes e fornecimento de máscaras devem fazer parte do protocolo de retorno contra o novo coronavírus.

Engajamento e inteligência emocional

E como o cenário empresarial se insere nesse contexto? Afinal, empresas nada mais são do que grupos de profissionais alinhados sob uma mesma ótica, buscando uma produtividade sólida e resultados satisfatórios. Esses profissionais, sem distinções, possuem uma vida pessoal individualizada, com suas peculiaridades, anseios e desejos. O gestor que não utilizar dessa mentalidade para conduzir as atividades de trabalho além de dificultar o engajamento das equipes, coloca em risco o desempenho operacional de seu negócio.

O dinamismo do atual, significa que os líderes têm maior responsabilidade por liderar transformações em condições onde a MUDANÇA é “o novo normal”. A capacidade do líder de continuamente aprender, adaptar-se e desafiar seus próprios modelos conceituais e operacionais de sucesso é o que irá distinguir a próxima geração de líderes bem sucedidos.

Nada será como antes. Isso é fato. Mesmo considerando os benefícios que o trabalho remoto pode trazer à empresa, nenhum processo forçado e sem o apoio de um planejamento estratégico deve ser bem-vindo. No entanto, ele foi preciso, e simbolizou uma nova rotina de trabalho para uma quantidade elevada de brasileiros. Entre as consequências, é preciso enfatizar o crescimento de desafios e situações atípicas que afetaram atividades anteriormente consolidadas, deixando clara a importância de se conduzir revisões processuais; mais do que isso, ter a serenidade de compreender o cotidiano residencial que o home office obrigatório trouxe para os companheiros de trabalho.

A inteligência emocional habita a persona do líder exatamente no propósito de apaziguar e compreender a decorrência comportamental ocasionada pelo período que vivemos. Ninguém é igual e todos apresentam suas próprias dificuldades.

Funcionários dedicados estão emocionalmente comprometidos com a empresa e suas metas. Importam se bastante com o seu trabalho e com a empresa onde trabalham.

Home office permanente

Em março, o Governo Federal criou a MP (Medida Provisória) 927/2020 que estabeleceu o teletrabalho de forma unilateral.

A medida perdeu a validade em julho deste ano por não ter sido analisada pelo Congresso Nacional. Dessa forma, as regras previstas pela CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) em relação ao home office voltam a vigorar.

Depois de julho, o home office voltou a necessitar da autorização do trabalhador ou da entidade sindical para ser acordado, bem como o controle da jornada.

Para a empresa manter o empregado em trabalho presencial de modo parcial é necessário que faça um acordo específico para esse fim.

A CLT, no art. 75-C, prevê que o empregador poderá realizar a alteração entre regime presencial e de teletrabalho. Tal formato é possível desde que haja mútuo acordo entre as partes, com registro em aditivo contratual.

Já para a alteração do regime de teletrabalho para o presencial por determinação do empregador, é preciso respeitar o prazo de transição mínimo de 15 dias, também registrado por meio de um aditivo contratual.

Plano contínuo de desenvolvimento profissional

A palavra “crise” não faz mais parte do vocabulário dos profissionais de tecnologia. E a pandemia deu ainda mais destaque a quem trabalha no setor.

A área de TI já está em alta há alguns anos, mas o COVID obrigou as empresas a tirarem projetos do papel. Por isso, veremos um mercado extremamente aquecido e concorrido.

O aumento de trabalho remoto gerou um aumento de volume de dados que está sendo compartilhado, com isso, subiu o número por profissionais especializados em computação em nuvem, infraestrutura de TI, gerenciamento de dado e segurança da informação, este último puxado também pela Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que entrou em vigor em setembro.

Uma nova tecnologia requer novas qualificações, atuar nessa área exige reciclagem contínua. Na parte técnica, deve haver total capacitação sobre novas tecnologias e linguagens. Na parte comportamental, as habilidades de colaboração, inovação, autogestão e visão estratégia são mais do exigidas

Diante disso, é necessário não somente encontrar profissionais qualificados, mas oferecer possibilidades para sua formação, para que eles sejam capazes de interpretar um grande volume de dados, afinal, a coleta e a análise desses registros serão o motor do mundo digital e atual.

Empreendedorismo

Pontos importantes: 

A próxima década anunciará novos modelos de negócios e empresas que são inimagináveis hoje, e que mudarão dramaticamente como vivemos, trabalhamos, aprendemos, nos comunicamos e agimos.

Haverá um aumento do nível de mudança a velocidade, o tamanho e a origem das mudanças imprevisíveis que podem ocorrer.

Multiplicidade de fatores para tomada de decisão a dificuldade em compreender itens, acontecimentos e fatores que podem interferir na organização da empresa.

“As mudanças são tão profundas que, na perspectiva da história da humanidade, nunca houve um momento tão potencialmente promissor ou perigoso”.

Irão se dar bem, empresas que conseguirem combinar as dimensões digitais, físicas e biológicas.

Passo a passo para mudanças bem sucedidas

  1.   Estabelecimento de um senso de urgência;
  2.   Formação do time de liderança;
  3.   Criação de visão estratégia de mudança;
  4.   Estabeleça um bom plano de comunicação;
  5. Motivação e capacitação daqueles que querem participar no processo de mudança;
  6.   Planejamento de vitórias no curto prazo;
  7.   Criação de uma nova cultura
  8.   Consolidação  das melhorias e continuidade do processo de mudança e
  9. Investimento em novas ferramentas de otimização de tempo e processos em sua empresa.
  10. Monitoramento e avaliação dos rumos do processo de mudança. 
  11. Busca pela melhoria contínua, identificando a cada ciclo as oportunidades de aperfeiçoamento em virtude do dinamismo do mercado.

Boas práticas de RH

Atrair pessoas colaborativas o suficiente para trabalhar em squads, os esquadrões multidisciplinares em que gente de várias áreas atua em conjunto para construir um projeto, visam desenvolvimento, engajamento e bem estar.

É muito comum que profissionais bem avaliados possam obter ações da organização em diversos estágios da carreira, a flexibilidade de horário virou mais regra que exceção e no geral não há orientações sobre o modo de se vestir.

Vale lembrar que a autonomia pra deixar processos mais leves e rápidos, como implantação de aplicativos com funcionalidades de Dimensionamento do quadro e espaços dentro da organização, são essenciais para adequação de diária, ajudando a remanejar sua equipe para onde há mais demanda.

Como meio de auxiliar a sua empresa neste momento de adaptação, o Escala oferece inúmeros recursos de tecnologia que possibilitam a gestão de escala dos seus colaboradores, bem como as estratégias de revezamento e controle de presença.

Sobre o autor:
Tatiane Quintiliano é formada em Recursos Humanos, atuou em Business Process Outsourcing (BPO) de empresas nacionais e multinacionais de médio e grande porte, nos segmentos de Consultoria e Saúde.
Com mais de dezenove anos de experiência, atualmente é Consultora de Recursos Humanos no Escala.

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *